Cuidados com o Bulldog Francês

Fêmea 1 2_1024x768

Para os “pais” de 1º viagem, segue algumas dicas de cuidados específicos para nossos amigos frenchies.

Cuidados:

Não podemos nos esquecer de que os cães, assim como nós, precisam de cuidados diversos. Cuidados com a higiene, com o comportamento e saúde. Na higiene atentamos para a limpeza dos ouvidos, a escovação e a limpeza das dobrinhas que devem ser feitas semanalmente. Os banhos devem ser mais espaçados, no mínimo quinzenalmente. Banho em excesso pode tirar a proteção natural do pelo e deixá-lo mais suscetível a doenças de pele. Verifique sempre as unhas, que quando não se desgastam tem de ser aparadas por um profissional competente. O comportamento do filhote deve ser moldado desde bem pequeno, para que seja um adulto exemplar e bem-educado. Quanto à saúde, não espere muito antes de falar com um veterinário. Tratamentos precoces podem reduzir a severidade das doenças e salvar a via do seu frenchie.

 

Exercícios:

Os frenchies apesar de muito brincalhões, não são muito resistentes para prática de exercícios. Para pessoas que gostam de se exercitar muito, existem raças mais apropriadas. O bulldog Francês possui massa muscular compacta e pesada, as pernas curtas e o focinho achatado, o que impede que se prolongue nas brincadeiras e caminhadas. Especialmente se fizer muito calor. Nunca exponha o seu frenchie ao calor excessivo e não o deixe brincar nas horas mais quentes do dia. Isso é um fator importante para quem possui um bulldog. Por serem braquiocefálicos, eles podem ter hipertermia (aumento da temperatura corporal. O ar não consegue resfriar a tempo, antes de chegar aos pulmões, por causa das vias respiratórias serem curtas) A hipertermia é fatal caso o cão não seja socorrido de imediato.

 

Alimentação:

Uma alimentação bem balanceada como as do tipo Super Premium, são as mais indicadas para o bom desenvolvimento do cão desde o desmame até a terceira idade. São oferecidas nas variedade Júnior, Adultos e Sênior, além das específicas por raça e as medicamentosas. Consulte sempre um veterinário para verificar qual a indicada para o seu frenchie.

 

Frio:

Os frenchies na verdade são calorentos. É natural que sintam frio quando ficam expostos com pele úmida ou em repouso (dormindo, descansando) sem abrigo. Como se pode ver, em países que há neve, eles interagem muito bem. Porém todos são bem abrigados após a farra. E como eles têm focinho curto, o ar não chega a esquentar até chegar aos pulmões. Ah, em dias muito frios eles gostam de hibernar, por isso muitos confundem que eles são friorentos. Providencie uma caminha, colchão ou cobertinha quente para ele em um local longe das correntes de ar e coberto.

 

Escovação:

Quanto a frequência de escovação depende muito se o exemplar deixa cair muito ou pouco pêlo. A ração também influência nesse fator. Existem rações Indoor – para cães criados dentro de casa. Esse tipo de ração, geralmente evita que o pelo caia freqüentemente. Conheço pessoas que escovam seu frenchie uma vez a cada quinze dias, outros num espaço maior. Isso depende do proprietário. Aconselho a escovação regular, até porque eles gostam muito e aumenta seu vínculo com seu bulldog.

 

Calor:

Calor X Frenchie, não combinam. Não é só submetendo-o a brincadeiras ou exercícios em horários quentes que o afeta. Deixá-los dentro de carros ou expostos ao sol forte nem pensar.Como já citado no início, eles são braquiocefálicos, e podem ter hipertermia, o que pode até mesmo levá-lo a óbito, se não for identificada a tempo e revertido o quatro. Então cuidado redobrado em dias quentes.

 

Adaptação:

O frenchie é um cão que se adapta muito bem. Claro que deve-se sempre respeitar as questões da raça. Ele é um cão amigo demais. Se ele é agitado ou pacato, isso se deve ao companheirismo dele ao dono. Pode morar tranquilamente em apartamentos. Inclusive estão entre as 10 melhores raças para apto, principalmente por praticamente não latirem, seu porte pequeno e necessitarem de pouco exercícios.

 

Moldar Comportamento:

A idade não influencia na adaptação do cão. Desde o nascimento o cão é moldado, primeiro pela mãe, em seguida pelos irmãos e logo por nós. Então é uma questão de fazer dele desde pequeno o que se espera para o adulto. Logo um cão bem educado desde filhote, será para o resto da vida um companheiro excelente.

 

Para mais sobre a raça, dicas de cuidados e comportamento e adestramento veja o Blog do Canil: Amo Bulldog Francês